About

Escritores Negros


Amanhã dia 10/07 inicia o projeto Escritos negros do Coletivo Literatura suburbana com o escritor Marcio Barbosa do Quilombhoje. Pessoalmente tenho uma admiração e um respeito muito grande por esse mano. Li e reli vários poemas e contos que o irmão publicou nos cadernos negros. e vários textos ainda moram na minha mente. No cadernos negros 7 O Poema

CUÍCA
fogo
lastro
de dor
aceso
O BRANCO

onda
nu
de força
sonho
que se agiganta
O NEGRO

Uma navalha fechando ferida de meu peito outrora dolorido. No cadernos negros 9 um poema

MALANDRAGEM

História l
Era meu amigo e disse-me um dia
esmagando forte a diamba entre os dedos:
"Aí, mano, tá pela ordem"
Saiu então para o mundo
e jogando brasa por cima de brasa
foi vacilão trilhando feliz o caminho da morte

Historia ll

Malandragem
Sentindo de amor e moral
ou vício do ócio e a erva
ofício de não vacilar
intenso momento vivido
no drama do tiro

e essas idéias de rua que eu também preciso estar por dentro. No cadernos negros 11, este belo poema
POEMA ME AMOR
amar essa preta é olhar de longe as coxas perfeitas da noite brincando no dengo da vida, morrendo de amor no começo do dia, provando no amor e no afago do açoite.

O que mais me agrada nos seus textos aqui e se deixar faço um pout pourri é a musicalidade dos seus textos gostosos de ler, encantadores para se batucar na alma. Amanhã as 18 horas no espaço sarau nos vemos e trocamos essas e varias idéias com o companheiro Marcio. Isso que nem falei dos contos como TRANCA ESTAVA INDO AO JOTABÊ, ANEL DE NOIVADO, CARNE, ESPELHO e vários outros que qualquer hora dessas escrevo aqui no Blog. Nos vemos amanhã é nois




2 Responses so far.

  1. Salve irmao!!! Akins você é um ícone das palavras, e como esta tem sido um marco do nosso tempo, para reafirmar dizeres nunca ditos em instituicoes de ensino nacional,palavras que denunciam o Capitalismo. Mestre das palavras e da imagem, você tem cortado o cordao das incertezas quando declama seu poesia que corta.Um dia os pivetes de hoje, que cortam pipas nas periferias, vao citar vc como exemplo de corte...

    Feliz te conhecer

    Fernando
    Sarau Vila Fundao

  2. Hip Hop é Cultura
    Muito se tem a falar sobre o que muitos chamam de movimento,
    Porem discutimos de forma madura, Hip Hop é Cultura,
    Não só entretenimento, para quem pensa assim é só lamentos,
    A parada é recheada de sentimento, esta posto o enfrentamento,
    E essa discussão é natural, não vamos abraçar as ideias do capital,
    Que invade e fragmenta, destrói e não lamenta,
    Querem transformar o que é politico em Pop,
    Querem tratar os guerreiros como lock's,
    Passou da hora de darmos um choque,
    Escrevemos leis e teses de mestrado,
    Mobilizamos e conscientizamos oprimidos e proletarios,
    Mudamos e ressiguinificamos o cenario,
    Porem estamos cercados de adversarios,
    O adverso que tambem usa o verso,
    Que corre no contra senso,
    Que da união torce pelo aveso,
    E muitas vezes vem do mesmo berço,
    Não entende da luta o seu contexto,
    Vou pro arrebento, o barato não é ilusão,
    Defendo o direito a cultura e boa educação,
    Previlegiando a criança e o adolescente do fundão,
    Que do Estado é alvo histórico de omissão, avante irmãos,
    Hip Hop e seus elementos, juntos a todo momento,
    Vamos para o parlamento, acessar as leis de fomento,
    Forçar a equidade, cobrar a quem deve a responsabilidade,
    Hip Hop na cidade, é lei e o prefeito não libera,
    Cometem crimes a vera e a midia não revela,
    O ministerio publico não interpela, o barato é a novela,
    O ultimo que sair apaga a vela, não é balela tão tirando a favela,
    Impedindo o acesso a uma cultura que é dela,
    Não podemos ficar na espera, pois ainda vivemos as mazelas,
    E o Hip Hop é quem minimiza essas brechas,
    Das meninas via conscientização fecha as pernas,
    Que a midia e o miami beach agem para deixar abertas,
    De forma avida precocemente ficam gravidas,
    Isto não esta certo e é horrendo,
    Na quebrada da policia continuo correndo e os meninos morrendo,
    Estão violando na direta nossos direitos, impondo o silencio,
    perpetuando a censura, e a matança cresce de forma nua e crua,
    Mobilização esta é a questão, estamos sempre correndo atras do tostão,
    Enquanto isso a classe dominante (governantes) só discutem os milhão,
    Pregando uma zuada alienação, o meio é a televisão,
    O fim, cemitério, prisão ou submissão
    É lei e deve ser implementada, de cultural não queremos só a virada,
    Queremos a Semana de Cultura Hip Hop regulamentada,
    Com a devida rubríca orçamentaria, pois a lei é legitima mas não é legitimada,
    Por estes que pensam estar lidando com uma manada,
    De coletivos e posse desorganizadas, desarticuladas,
    Analfabetizadas em pocilgas que chamam de escolas nas quebradas,
    Chega de palhaçada, a prefeitura no M.P. foi representada,
    Pelo Fórum do Hip Hop Municipal de São Paulo processada.

Leave a Reply