About

O que mais quero


Sou contra qualquer tipo violência, ando refletindo muito sobre 
a violência domestica, nessas tretas familiares que deixa na moças marcas 
de abusos e cicatrizes horríveis e profundas no corpo e intimo das 
mulheres, no decorrer da caminhada fora varias tretas que travamos quero 
fazer uns poemas nesse nipe como esse que segue, no lance que acredito que 
é família, acredito na possibilidade de homem e mulher conviver bem, feliz 
e em paz numas de progresso e sorriso. Então o poema que segue é uma ideia 
com meus amigos quero aprender com meus chapas a ser sincero e amigo das 
mulheres, se puderem leiam ai na humildade sem maldade é nois 





O que mais quero
Aprender com meus Hermanos
A lidar com as manas
Nos convívio das semanas
Acreditar que é possível
Quanto mais ta se dano
Se entregando a doce dama
Se dá sem ser sacana
Sem ser sempre horrível

Vou propor pros meninos
Ver de novo as meninas
Rever tristes rotinas
Reinventar o desejo
Rescrever os hinos
Questiona as doutrinas
E sob a luz da lamparina
Descobri de novo o beijo

Vou falar com meus malungos
Que assim não da mais pé
Mulher da rua ou de fé
Sempre triste o episódio
A violência deixa fungos
De feridas na mulher
E sabemos como é
E insistimos no ódio

Em um papo com os bandido
Liga a atenção com as bandida
Lealdade mesma vida
Brutal violência nosso abandono
Pro amor demos sentido
Guerreando nessa lida
Somar corpos divididos
Uma empregada e um dono

Aprender com os molecote
A buscar o ser humano
To bolado nesse plano
E tu quando quiseres
Moleque bom que se adote
Com amor sem engano
Compreensão e emano
Menos treta com as mulheres
O que mais quero 

2 Responses so far.

  1. VAI SEU MUITO BOM UM LIVRO COM ESTA TEMÁTICA.
    O NÓ É DIFICIL DE DESATAR!
    JÁ ESTOU NO AGUARDO
    ABRAÇO

  2. Foda, Neguinho... Foda!

Leave a Reply